sobre

identidade, 2014

revisitando Ana, 2014

registro de performance, onde estabeleço uma conversa com a série fotográfica Facial Hair Transplant (1972) da artista cubana Ana Mendieta (1948-1985), agregando aspectos subjetivos ao trabalho, ao utilizar meu próprio cabelo na implantação de uma barba em meu rosto

(em andamento)

impressão, 2014

impressão, 2014

captação para projeto de pesquisa independente em Antropologia Visual, iniciado em 2011: Escritos Urbanos: mapeamento e estudo etnográfico das pixações na Região Metropolitana de Porto Alegre

(em andamento)

autoafirmação, 2013

registro fotográfico de tatuagem sendo feita em meu pulso, por mim mesma. o desenho tatuado simboliza o conceito de Androginia - mistura de características femininas e masculinas em um único ser

rastro, 2013

rastro, 2013

finished, 2013

justa posições, 2013

(em andamento)

impulso, 2013

impulso, 2013

para B, 2013

para B, 2013

cible trouvé, 2013

cible trouvé, 2013

esgotamento do assunto, 2012

devir afetivo, 2013

é possível dimensionar um sentimento sem limitá-lo?

o afeto me move. e é a partir do meu corpo e das minhas relações sociais e afetivas que minha “medida de mundo” se realiza. nesse trabalho, a fotografia aparece como registro de ações afetivas permeadas pelo toque, presenciando e revelando parcerias íntimas e encontros eloquentemente silenciosos. porém, interações táteis são meras tentativas de estabelecer uma medida para algo que não pode ser calculado, porque, na realidade, não há (e nem deve haver) como mensurar o afeto. este trabalho se apresenta, portanto, como uma impossibilidade desde sua concepção, uma “tarefa” que não será nunca concluída, mas que, nem por isso, se mostra menos significativa. tentar medir não deixa de ser uma forma de aproximar e, a partir destas pequenas ações em relação ao outro, a proximidade se evidencia e se fortalece

(em andamento)

quase lá ou antes de, 2013

quase lá ou antes de, 2013

para C e R, 2013

para C e R, 2013